Cartilha Maternal ou Arte de Leitura · Museu Virtual da Educação, Cabo Verde

Procurar usando este tipo de interrogação:



Procurar apenas estes tipos de registos:

Objeto
Ficheiro
Coleção
Página Simples

Pesquisa avançada (apenas objetos)

Cartilha Maternal ou Arte de Leitura



Ficha Técnica

Número

EP/RDI/007

Designação

Cartilha Maternal ou Arte de Leitura

Nível de Ensino

Ensino primário

Descrição

A Cartilha Maternal ou Arte de Leitura é uma obra pedagógica da autoria do poeta e pedagogo João de Deus, que se destinava a servir de base a um método de ensino da leitura às crianças. A obra de João de Deus propunha um método inovador em alternativa ao método de leitura repentina de António Feliciano de Castilho.
A capa da Cartilha apresenta, ao centro, o retrato de João de Deus (desenho), no topo, em letras maiúsculas, o título e o nome do autor e sob a ilustração, o nome do editor. A primeira página contém uma frase de Ambroise Rendu (Fils), em francês e português, e, na parte inferior, o nome e endereço da tipografia responsável pela 1ª edição, em 1876. Segue-se um prólogo que informa que "este systema funda-se na língua viva”, não apresentando “os seis ou oito abecedários do costume, senão um, do typo mais frequente". A Cartilha está organizada em 25 lições. Começa com o ensino das vogais - a, e, i, o, u. Seguidamente são ensinadas as vogais combinadas com as consoantes “certas” - v, f, j, t, d, b, p, l, k, q (da 2ª à 14ª lição) e depois, as consoantes “incertas” - c, g, r, z, s, x, m, n (da 15ª à 23ª lição). Seguem-se as consoantes compostas certas - th, rh, nh, lh, ph e a consoante composta incerta - ch (24ª lição). A última lição (25ª) ensina o alfabeto maiúsculo e apresenta as palavras esdrúxulas. A Cartilha termina com o Hymno de amor (pp. 124-136) e com uma nota complementar aos ensinamentos, os “erros notáveis e emendas” e a declaração “É comproprietario desta obra, no Brazil, A. A. Lopes do Couto, Livraria Luzo-Brazileira, rua da Quitanda, nº 24, Rio de Janeiro” (pp. 137-139). As letras são impressas em cor preta e cinzenta, de modo a que as sílabas se distingam, sem que as palavras sejam separadas. Este recurso permite a decomposição das palavras sem quebrar a unidade gráfica e fonológica das palavras.
Em Cabo Verde, a Cartilha Maternal e Os Deveres dos Filhos para com seus pais (em 1880, João de Deus traduziu a obra Os Deveres dos Filhos de Théodore Henri Barrau; em 1881 adaptou-a ao ensino da leitura), constam das listas de manuais utilizados nas escolas. Em Julho de 1912, o jornal A Voz de Cabo Verde, noticiava que o Dr. João de Deus Ramos, filho do poeta João de Deus, mostrou interesse em "promover a fundação de jardins escola e estabelecimentos congéneres" em Cabo Verde. Em Fevereiro de 1915, no periódico O Futuro de Cabo Verde, o professor José da Fonseca Laje defendia a uniformização do ensino "com o maravilhoso método João de Deus". O Método João de Deus, que integrava a Cartilha e quadros parietais, foi difundido nas colónias portuguesas. A Cartilha foi traduzida para "línguas indígenas africanas (de Angola e Moçambique) e para a língua concani de Nova Goa" (Alaiz, 2003, p. 465).
Consultar:
Galeria - capa e páginas do livro; listas de livros que integram o método João de Deus enoticia sobre as vantagens do método. Documento - Noticias sobre o interesse de João de Deus vir a Cabo Verde.

Material

Papel e tinta

Dimensões

Altura: 19,5 cm; largura: 12,3.cm

Proveniência

Doação. Acervo da Associação para a Promoção do Património Educativo e Cultural - ASPPEC

Local (Exposição)

Sala de Exposição da ASPPEC, Escola Grande, Uni-CV.

Estado de Conservação

Bom

Bibliografia

Alaiz, Vítor, "Deus Nogueira Ramos, João de Deus", in Nóvoa, António (Dir.) (2003). Dicionário de Educadores Portugueses. Porto: Edições ASA, pp. 465-469.
Barreto, Graziela Maria Lopes de Brito Saraiva (2004). Em nome do pai... João de Deus Ramos e a Escola Nova. (Tese de Mestrado, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa).
Boletim Oficial da Província de Cabo Verde, nº 45, 7 Novembro 1925, p. 349.
Guia de remessa de livros, 23 Julho 1919. Cxª 670, Fundo  SGG, Arquivo Histórico Nacional.
Instituto de Coimbra,projeto financiado pela FCT -http://institutodecoimbra.blogspot.com/2010/01/alfabetizacao-e-polemica-do-metodo-de.htmlO Futuro de Cabo Verde, nº 94, 11 Fevereiro 1915, p. 2.
Requisição de livros, 25 Novembro 1918. Cxª 670, Fundo SGG, Arquivo Histórico Nacional.
Ruivo. Isabel (2006). João de Deus: Método de leitura com sentido. Actas do VI Encontro Nacional (IV Internacional) de Investigação em Leitura, Literatura Infantil e Ilustração. Braga: Universidade do Minho, Outubro de 2006.
Trindade, Iola Maria Faviero, "A Cartilha Maternal e algumas marcas da sua aculturação", Revista brasileira de História da Educação, nº 7, Jan./Jun., 2004.

Investigador

Maria Adriana Sousa Carvalho

Observações

Para a divulgação da Cartilha foi fundamental a fundação em 1882, por iniciativa de Casimiro Freire, da Associação de Escolas Móveis pelo Método João de Deus,que funcionaram até 1921. Em 5 de Junho de 1903, foi publicada uma Carta de Lei que reconheceu a eficácia do Método João de Deus e das excepcionais vantagens da sua vulgarização para o ensino racional da leitura e da escrita. O método não era obrigatório, “só deveria ser adoptado pelos professores que tivessem dele perfeito conhecimento, pois somente nesses casos é que o método João de Deus se desentranhará em frutos de bênção” (Instrução do Povo, 1905, p. 28, in Barreto, 2004, p. 87).

Especificações

Produção

A primeira edição foi impressa na Tip. de Antônio Jose da Silva Teixeira, 62, Rua da Cancella Velha, 62 - Porto

Ano de Edição

O livro, que analisamos, foi editado pelo jornal Expresso, n.º 1210, 6 de Janeiro de 1996. Reproduz a 1ª edição que data de 1876.

Nº da Edição

A Porbase da BNL [Bibiloteca Nacional, Lisboa], embora não exaustiva, regista 28 edições diferentes, das quais oito no século XIX, para além de mencionar uma 18ª edição da Imprensa Nacional datada de 1906. Isto para além de plágios, edições piratas, versões e traduções em diversas línguas" (Alaiz, 2003, p. 466).

Nº de Páginas

139

Notas Técnicas

Livro encadernado com as folhas coladas na lombada

Documentos

Geolocalização

Partilhar