Procurar usando este tipo de interrogação:



Procurar apenas estes tipos de registos:

Objeto
Ficheiro
Coleção
Página Simples

Pesquisa avançada (apenas objetos)

Compêndio de Geografia para o 4º e 5º anos dos liceus



Ficha Técnica

Número

LP/RDI/006

Designação

Compêndio de Geografia para o 4º e 5º anos dos liceus

Nível de Ensino

Ensino liceal

Descrição

O Compêndio de Geografia, para o 4º e 5º anos, é da autoria de Júlio Leal de Loureiro e de Amílcar Augusto Patrício.
A capa e a contracapa, em tons de azul, representam um planisfério estilizado. As referências aos autores, o título do livro e os anos a que se destina surgem na capa numa faixa vertical de cor azul celeste. A referência à editora está na contracapa. Na lombada registam-se o título do compêndio, os nomes dos autores e o ciclo de estudos.
O compêndio está estruturado em duas partes. Na primeira, destinada ao 4º ano, os conteúdos referem-se à Asia Física, aos Estados Asiáticos, à África (Física, do Norte, Ocidental, Equatorial, do Sul e Oriental), à América do Norte e do Sul, ao Oceano Pacífico e à Austrália. A segunda parte, destinada ao 5º ano, incide no estudo de Portugal Continental, dos Arquipélagos da Madeira e Açores e das províncias ultramarinas - Cabo Verde, Guiné, S. Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Estado da Índia, Timor e Macau. No capítulo sobre Cabo Verde (pp. 245 a 252), trata-se da constituição do arquipélago, do solo, clima e hidrografia,da população e centros urbanos, das actividades económicas, criação de gado, exportação e importação. O manual apresenta, em caixas, com o título "Verifique se sabe", os tópicos essenciais da aprendizagem e propõe a realização de exercícios sobre as matérias expostas. Termina com um indice.
O livro tem ilustrações em todas as páginas, sendo a maioria, a preto e branco ou a duas cores. Os mapas e algumas imagens de paisagens são coloridos. Segundo Sérgio Claudino (2005, p. 202)," a cor começaria a derramar-se ao longo da totalidade do manual de Geografia apenas a partir da década de 1960, umas vezes utilizada como variável de separação, outras pela vontade de decoração e apelação".
Consultar:
Galeria - capa, páginas com mapas, exercícios e um capítulo sobre Cabo Verde. Documentos - sobre a adoção de compêndios escolares nas províncias ultramarinas e programa de Geografia para o 4º e 5º anos,

Material

Papel e tinta

Dimensões

Altura: 23 cm; largura: 17, 3 cm

Proveniência

Doação. Acervo da Associação para a Promoção do Património Educativo e Cultural – ASPPEC

Local (Exposição)

Sala de Exposições da ASPPEC, Escola Grande, Uni-CV

Estado de Conservação

Bom

Bibliografia

Boletim Oficial de Cabo Verde, Supl. nº 5,  2 de Fevereiro de 1948, pp. 1; 19.
Boletim Oficial de Cabo Verde, Supl. nº 4 ao nº 10, 10 de Março de 1949, pp. 53-54.
Claudino, Sérgio. O ensino de Geografia em Portugal: uma prespectiva. Inforgeo, 15, Edições Colibri, 2000, pp. 169-190.
Claudino, Sérgio. Os compêndios escolares de Geografia no Estado Novo: mitos e realidades. Finisterra, XL, 79, 2005, pp. 195-208.
Fernandes, Mário Gonçalves (2007). Manuais Escolares de Geografia: imagens, cartografia e divisões regionais (exposição integrada nas Segundas Conferências da Comissão Nacional de Geografia). Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Investigador

Maria Adriana Sousa Carvalho

Especificações

Editor

Porto Editora, Lda. Empresa L. Fluminense

Produção

Composição e impressão tipográfica de Bloco Gráfico, Lda. Rua da Restauração, 387 - Porto Impressão Offset de Litografia Maia - Porto.

Ano de Edição

A data não está indicada. "O concurso de 18 de Setembro de 1954 leva à adopção, em 12 de Julho de 1955, do Compêndio de Geografia, de Júlio Leal Loureiro e Amílcar Augusto Patrício. Esta aprovação é renovada em 25 de Junho de 1960, mas não em 1965: o sistema de compêndio único esboroa-se através de uma actuação concertada de editores e autores, com a aceitação tácita das autoridades educativas. É preferível correr o risco de sofrer a concorrência de outros autores, mas auferir lucros directos pela edição dos compêndios escolares, de preço livre e que permitem a introdução de imagens a cores. A partir de 1965, Amílcar Patrício e Leal de Loureiro venderam milhares de livros, beneficiando da convicção de muitos de que os seus livros eram obrigatórios. É o livro único informal." (Claudino, 2005, p. 202)

Ilustrador

Não identificado.
Segundo Sérgio Claudino (2005), teria sido Amílcar Patrício quem “desenhou para o livro [Geografia de Portugal] a maior parte das figuras e dos mapas".

Disciplina

Geografia

Nº de Páginas

309

Notas Técnicas

Livro encadernado. As folhas cozidas são cobertas por uma capa dura de cartolina colada na lombada.

Documentos

Geolocalização

Partilhar